Mercado das letras, mercado dos homens

Valéria Augusti

Resumo


A imprensa fluminense foi destino de muitos homens de letras que, no século XIX, pretenderam obter prestígio e visibilidade entre o público leitor. Foi nessa forma editorial, marcada pela efemeridade, que atuaram muitos dos escritores posteriormente consagrados pela História da Literatura Brasileira. Tendo isto em vista, o presente artigo pretende o mapeamento da presença desses homens na imprensa, muitos dos quais críticos literários e romancistas, salientando as redes de relações por eles construídas nesse veículo. Pretende, também, evidenciar o papel que tais redes, muitas vezes duramente criticadas por críticos literários e escritores, tiveram na divulgação da produção literária nacional do oitocentos.

Palavras-chave


imprensa periódica; século XIX; crítica literária; profissionalização do escritor; press; 19th Century

Texto completo:

PDF